Jornal O Correio Digital

Jornal O Correio Digital
Assine O Correio Digital

quarta-feira, 27 de março de 2019

Segundo réu é condenado por homicídio de jovem durante festa em Laguna



Sessão do Tribunal do Júri realizada na comarca de Laguna ontem, 26/03, condenou um homem a 16 anos de prisão por homicídio duplamente qualificado. O outro réu do caso, que respondeu pelo crime em processo separado, foi condenado a 12 anos de reclusão em júri realizado no dia 31 de janeiro.
O crime
O crime em questão aconteceu em abril de 2018, no bairro Portinho, em Laguna e teve como vítima um jovem de 20 anos. Ele atingido por oito tiros, sendo que seis atingiram a cabeça, durante uma festa e a motivação do crime seria vingança, por conta de ameaças e ofensa a facção criminosa dos réus. Na sessão, presidida pelo juiz Renato Müller Bratti, o Conselho de Sentença reconheceu como qualificadoras do crime motivo torpe e utilização de recurso que dificultou a defesa da vítima.

Plataforma vai integrar dados das polícias civil e militar em Santa Catarina



Fotos:Murici Balbinot. 
Base única de informações vai auxiliar no planejamento das ações de segurança pública, diz governador. Medida também vai facilitar o registro de BOs pelos cidadãos
Nesta quarta-feira (27), o governo do Estado apresentou uma nova plataforma digital para integrar dados da Polícia Civil e da Polícia Militar. A ferramenta vai facilitar ao poder público ter o controle das ocorrências envolvendo segurança pública em Santa Catarina. Com a novidade, as autoridades esperam aumentar a eficiência do serviço e economizar tempo e dinheiro dos cofres estaduais. 
O programa, denominado Integra, vai inibir a duplicidade de registros. Antes da ferramenta, ocorrências como roubos, furtos, perda de documentos etc, em alguns casos, eram notificados tanto pela Polícia Militar quanto pela Polícia Civil. Com a mesma base de dados, a segurança pública garante que o cidadão terá mais rapidez em realizar um BO já que precisará reportar a ocorrência apenas uma vez. 
"Esse é um passo de muitos outros que virão para a integração da segurança pública em Santa Catarina. A segurança pública vai muito bem, tem bons resultados, mas nós entendemos que esse retrabalho de instituições realizando sua atribuição isoladamente não é producente para o serviço público e para a segurança pública", disse o governador do Estado Carlos Moisés da Silva.
"Esse é um dia histórico onde essas corporações largam sua vaidade, a ideia de ter o seu espaço isolado, para integrar os trabalhos. Penso que o cidadão ganha porque gera economia processual. O aproveitamento desses dados que a PM gera no seu cotidiano pela Polícia Civil é um grande avanço também", reforça. A pedido do governador, o novo modelo reduz utilização de papel. Toda tramitação de registros será eletrônica. 
A longo prazo, a medida deve causar um impacto positivo na segurança dos catarinenses. A nova ferramenta exige padronização das informações coletados durante a ocorrência, o que, na prática, servirá para alimentação de um efetivo banco de dados. Além disso, todas as ocorrências serão georreferenciadas. Segundo Moisés, essas informações serão fundamentais para o governo pensar segurança pública em Santa Catarina. 
Segundo o comandante-geral da PM coronel Araújo Gomes, o sistema já está funcionando e os agentes já foram treinados. Em até 30 dias, diz ele, o sistema estará em pleno uso. "O cidadão tem um benefício direto. Não interessa se ele vai na delegacia, se ele vai na internet na delegacia virtual, ou se ele é atendido pela rádio patrulha da Polícia Militar, ele tem o seu registro feito e não precisa buscar um segundo contato", afirma.  
Em breve, o Integra subirá mais um degrau. A ideia do poder público é integrar mais instituições, como o Instituto Geral de Perícias, o Ministério Público, o Corpo de Bombeiros, o sistema prisional, a Secretaria de Justiça e Cidadania, e até o Tribunal de Justiça. 


Estrangeiros representaram 28,4% dos turistas no litoral catarinense



Argentinos seguem como os principais visitantes. Em seguida, estão os paraguaios, uruguaios e chilenos
Turistas com menor poder de compra foram os que mais circularam no litoral de Santa Catarina na temporada, 
conforme aponta pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina
 (Fecomércio/SC) apresentada nesta terça-feira (26). Se por um lado os números retratam um verão aquém do 
esperado, por outro apontam diferentes oportunidade.
A maioria dos turistas que passou o verão em SC situa-se entre duas faixas de renda: R$ 1.893 a R$ 4.730 
(35,9%) e R$ 4.731 a R$ 7.568 (20,9%). Nesta temporada, cada grupo de turistas desembolsou, em média, 
R$ 4.465,00, puxado principalmente pelos gastos com hospedagem (R$ 2.827,00) e alimentação (R$ 1.191,00).
"Conhecer a fundo o perfil dos turistas que circulam no litoral catarinense e seus diferentes comportamentos 
de consumo é essencial para a tomada de decisão, tanto para o empresário do setor, como para o governo -
que precisa direcionar investimentos, planejar políticas públicas e reforçar promoção do Estado, entre outras
 ações propositivas", ressalta presidente da Fecomércio/SC, Bruno Breithaupt. 
Perfil do turista
Historicamente, o próprio brasileiro é o maior cliente do turismo catarinense - em 2019 representou 71,6%,
 porém o percentual vem caindo desde 2013. Na análise da série histórica é possível perceber também a
 tendência de queda no percentual de catarinenses desfrutando das praias no Estado.
Já a participação de estrangeiros está avançando nos dois últimos anos: em 2019 representou 28,4%, pouco
 baixo do ano passado (29%). Mesmo com a crise no país vizinho, os hermanos argentinos (20,6%) tiveram
 participação expressiva ao nosso litoral. A fatia de turistas do Paraguai (2,9%) e Chile (1,4%) também cresceu, 
sinalizando um público que pode ser conquistado nos próximos anos. Os principais destinos foram Balneário 
Camboriú (33,3%) e Florianópolis (32,5%).
Mudança no comportamento
A pesquisa aponta uma tendência de crescimento na procura por imóveis alugados durante a temporada de 
verão em SC. Neste ano representou 34,9% das hospedagens, à frente dos hotéis ou similares (34,7%) e casa 
de parentes e amigos (22,5%). Entre os imóveis alugados, as plataformas de compartilhamento de imóveis
 (como o Airbnb, Booking, entre outros) tiveram a maior alta nos últimos três anos - de 2,3% de participação 
em 2017 saltou para 28,1% em 2019. Este crescimento acompanha a tendência do mercado global de economia 
compartilhada. 
Olhar do empresário
Quase 40% dos empresários avaliam a temporada como ruim ou muito ruim. A percepção sobre o resultado
 mostra o porquê da avaliação negativa neste ano: o gasto menor impactou diretamente no faturamento (-9,8%)
 e no ticket médio (R$ 173,00) das empresas. No setor de hotelaria, no qual foram entrevistados 117 meios de 
hospedagens, o recuo foi ainda maior (-19,5%) no caixa, refletindo em outros indicadores, como na queda da 
média de permanência (4,8 dias) e na ocupação dos leitos (72,1%).

Corregedoria-Geral da Justiça estará em Laguna e Tubarão no mês de abril para correição e ouvidoria judicial


O Núcleo III da Corregedoria-Geral da Justiça promoverá, na semana de 8 a 12 de abril, correições presenciais nas comarcas de Laguna (1ª e 2ª Varas Cíveis e na Vara Criminal) e de Tubarão (2ª Vara Cível), ambas no sul do Estado.

Por conta disso, o corregedor-geral da Justiça, desembargador Henry Petry Junior, e a juíza-corregedora Sônia Eunice Odwazny estarão disponíveis para conhecer das sugestões, críticas e reclamações do Ministério Público, das partes de processos judiciais e dos advogados nessas duas unidades durante os serviços de ouvidoria judicial.

Na comarca de Laguna, a ouvidoria acontecerá no dia 9 de abril, das 10h30min às 11 horas, no próprio fórum. Em Tubarão, o serviço estará disponível nesse mesmo dia (9), porém das 14h às 14h30min, igualmente na sede da comarca.

 
Comarca de Laguna (correições presenciais na 1ª e 2ª Varas Cíveis e na Vara Criminal).

- Ouvidoria Judicial:

Data: 9-4-2019, das 10h30min às 11h.

Local: Fórum da comarca de Laguna

 

Comarca de Tubarão (Correição Presencial na 2ª Vara Cível)

- Ouvidoria Judicial:

Data: 9-4-2019, das 14h às 14h30min.

Local: Fórum da comarca de Tubarão.


Fonte: TJSC

domingo, 24 de março de 2019

Sesc lança 22º edição do circuito nacional Palco Giratório


Palco Giratório Sesc chega a sua 22ª edição com 642 apresentações e 1.382 horas de oficinas, realizadas por 20 grupos artísticos, alcançando 138 cidades brasileiras. O lançamento nacional acontece no dia 28 de março em Natal (RN) com a intervenção musical dos grupos Folia de Rua e Zamberacatu, apresentação do espetáculo “Meu Seridó”, com a atriz Titina Medeiros do grupo Casa de Zoé (RN) e o show “Batuque-se”, de Sueldo Soares. Entre as novidades desta edição está a Cena Expandida – Circuito Especial, que promoverá ações com duração estendida como residências e mapeamento de artistas.

“Há 22 anos, o Palco Giratório promove o trabalho de artistas independentes e manifestações artísticas diversificadas, como dança, circo, teatro, intervenções urbanas e suas interfaces. Além de permitir que os artistas apresentem seus espetáculos em todas as regiões brasileiras, contribui para a formação de público e democratização do acesso à cultura”, destaca Mariana Pimentel, analista de artes cênicas do Departamento Nacional do Sesc.

Os artistas são selecionados por meio de uma curadoria formada por 33 profissionais do Sesc de todo o Brasil. A partir de critérios como diversidade de linguagem, regiões do país, faixa etária e trajetória dos artistas, a curadoria mapeia questões e tendências latentes no contexto atual das artes cênicas brasileiras. 

“A proposta é destacar questões presentes na contemporaneidade por meio da arte: a importância do diálogo, da empatia, do encontro das diferenças, a visibilidade negra, a cultura indígena, as questões do feminino, a diversidade, são algumas das temáticas presentes este ano”, reforça Vicente Pereira Júnior, analista de artes cênicas do Departamento Nacional do Sesc. 

Nas Cenas Expandidas, Andreza Nóbrega da Vouver Acessibilidade (PE/SC) fará sessões acessíveis, com recursos de audiodescrição, além de uma oficina de teatro focada na relação entre o corpo e acessibilidade. O Cabaré das Rachas, um grupo formado por palhaças de Brasília, convocará artistas/palhaças locais para a construção coletiva de um espetáculo. E no “Performance preta no Brasil: mapeamento, escuta e mediação crítica”, a dupla Saraelton Panamby e Dinho Araujo (MA) desenvolverá junto aos artistas locais um trabalho de pesquisa e ação formativa com propósito de provocar diálogos e vivências sobre a cena negra no país. 

Alguns destaques para o público infantil: o espetáculo para bebês “Voa”, do Coletivo Antônia (DF), e o “Tandan!”, da Cia Etc. (PE), que apresentará para o público infantil uma experiência de imersão em dança a partir de estímulos sensoriais. Na linguagem da dança o Palco contará com a Cia. Suave/ Alice Ripoll (RJ), Gumboot Dance Brasil (SP) e Jessé Batista (AL), com trabalhos que ressignificam as danças urbanas no contexto brasileiro. 

Também estão na programação, os grupos 1Comum Coletivo (RJ), Cavalo Marinho Estrela de Ouro (PE), Chocobrothers (SP), Cia Casa Circo (AP), Manada Teatro (CE), Dramaturgia Diones Camargo (RS), Quimera Criações Artísticas e Teatro Ateliê (RS), Soufflé de Bodó Company (AM) e Teatro Público (MG).

Ações Formativas

Além dos espetáculos, o Palco Giratório promove ações formativas a partir de técnicas e processos criativos dos grupos que integram o projeto: Oficinas, atividades abertas para todos e não apenas para os que possuem formação artística; Intercâmbio, encontro entre um grupo do Palco Giratório e um grupo local para troca de ideias, experiências, técnicas, metodologias e processos criativos; Pensamento giratório, momento para reflexão e discussão aberta ao público que conta com a participação de um grupo do Palco Giratório e de um convidado especial para uma mesa-redonda.

Palco Giratório em Santa Catarina


Em Santa Catarina, seis espetáculos circulam de abril a outubro com 63 apresentações gratuitas em diversas cidades, 58 horas de oficinas e três propostas expandidas. Em agosto, Florianópolis recebe a 16ª edição do Festival Palco Giratório, que traz para a capital catarinense todos os grupos selecionados para o projeto e convidados, além de oficinas de formação, em um mês de programação intensa. 

A programação inicia em abril com três circuitos: 

O espetáculo de Teatro de Papel “Vestido Queimado”, com Soufflé de Bodó Company (AM) será apresentado em Palhoça (18/04), Tijucas (20/04), Balneário Camboriú (22/04), Brusque (24/04), Rio do Sul (26/04), São Joaquim (28/04), Criciúma (30/04) e Tubarão (02/04). 

O Circo-Teatro “Das Cinzas Coração”, da Quimera Criações Artísticas & Teatro Ateliê (RS) circula por São Bento do Sul (25/04), Canoinhas (26/04), Joaçaba (29/04), Caçador (01/04), Xanxerê (03/04) e São Miguel do Oeste (05/04). 

Entrelaçando fato verídico e narrativa ficcional, a peça-manifesto “A Mulher Arrastada”, da Cia. Dramaturgia Diones Camargo (RS) circula por Chapecó (18/04 oficina e 22/04 apresentação), Concórdia (20/04), Lages (24/04), Laguna (26/04), Itajaí (28/04), Blumenau (30/04), Joinville (03/05 apresentação, 04/05 oficina) e Jaraguá do Sul (07/05). 

Em agosto e setembro cidades catarinenses recebem a peça “Meu Seridó”, com a atriz Titina Medeiros do grupo Casa de Zoé (RN) e o espetáculo de dança “Subterrâneo”, com Gumboot Dance Brasil (SP). A programação encerra com apresentações do espetáculo “Traga-me a cabeça de Lima Barreto”, da Cia. Dos Comuns (BA e RJ) em outubro.

Escoteiros têm recursos assegurados para 2019



O prefeito Nivaldo de Sousa assinou na manhã desta sexta-feira, 22, o Termo de Fomento que garante ao Grupo de Escoteiros Carijós, de Capivari de Baixo, o repasse de R$ 12 mil, liberados em parcelas a serem pagas entre março e novembro deste ano. O valor é 20% maior do que o Executivo transferiu no ano passado e, segundo o presidente da entidade, Eliezer Marques Costa, é de muita importância, pois ajuda a entidade a manter atividades que são transformadoras para a vida das crianças e adolescentes que praticam o escotismo no município. Presente ao ato de assinatura, Eliezer agradeceu a toda a equipe da Prefeitura pelo empenho na tramitação dos documentos e liberação dos recursos.
O Carijós completa em abril 37 anos  de existência. Funciona atualmente no Bairro Três de Maio em uma área cedida à entidade pelo Município em 2014, para que sede própria do Creas pudesse ser construída.
Ao todo o escoteiro Carijó conta com cerca de 40 jovens, e conta com 10 voluntários que auxiliam nas atividades. O escotismo é um sistema de educação infanto-juvenil coordenado por diferentes processos educativos com objetivo de formação de personalidade, amor à pátria e à humanidade. Os principais pontos trabalhados pelo escotismo são: amizade, aventura, lealdade, cultura, alegria, espiritualidade, trabalho em equipe, aprender fazendo, educação ambiental, ação, serviço à comunidade, confiança e respeito. O grupo de escoteiros Carijós reúne-se todos os sábados das 14h às 17h em sua sede. Contatos pelo telefone 99838-3090

O CORREIO - ED 1505


domingo, 10 de março de 2019

CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2019



O CORREIO - ED 1503


IPVA 2019: parcelamento em três vezes sem juros termina segunda-feira, dia 11

Foto: James Tavares/Secom

Proprietários de veículos com placas que terminam em 3, que optarem por pagar o IPVA em três vezes sem juros, podem quitar a primeira parcela até a segunda-feira, 11. As demais parcelas têm vencimento no dia 10 dos meses seguintes, neste caso, abril e maio. O prazo para pagamento do imposto em cota única é 1º de abril. Já os contribuintes com veículos placas final 1 e 2, podem pagar a segunda parcela e a terceira parcela do imposto também no dia 11, respectivamente.
Em 2019, os catarinenses estão pagando, em média, 3,2% a menos de IPVA do que no ano passado. O índice representa a desvalorização dos veículos em relação a 2018 de acordo com a tabela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), utilizada pela Secretaria de Estado da Fazenda (SEF/SC) como base de cálculo. Em Santa Catarina, o tributo varia entre 1% e 2% do valor venal do veículo.
A quitação do imposto é um dos requisitos para licenciar o veículo. O não pagamento também implica em Notificação Fiscal, com multa de 50% do valor devido, mais juros Selic ao mês ou fração. Para saber qual o valor do IPVA do seu carro, acesse a tabela disponível aqui.
Tributação

Dos 5 milhões de veículos em circulação no Estado, 3,3 milhões são tributados. Os demais têm isenção e/ou imunidade (veículos antigos, táxis e portadores de deficiência). Motocicletas até 200CC estão isentas, condicionada a que não lhe tenha sido aplicada penalidade por infração de trânsito, no ano anterior, no caso 2018.
IPVA em Santa Catarina - Alíquotas vigentes
2% para veículos de passeio, utilitários e motor-casa, nacionais ou estrangeiros;
1% para veículos de duas ou três rodas e os de transporte de carga ou passageiros (coletivos), nacionais ou estrangeiros;
1% para veículos destinados à locação, de propriedade de locadoras de veículos ou por elas arrendados mediante contrato de arrendamento mercantil.
Alíquotas de IPVA nos Estados vizinhos

Rio Grande do Sul: 3% 
Paraná: 3,5%, 
São Paulo: 4%