Jornal O Correio Digital

Jornal O Correio Digital
Assine O Correio Digital

sábado, 30 de julho de 2016

BOMBEIROS ATENDEM CHAMADO DE INCÊNDIO EM RESIDÊNCIA DURANTE A MADRUGADA.

Uma casa de madeira ficou completamente destruída, num incêndio na localidade de Barbacena, em Laguna, na madrugada deste sábado (30). A guarnição do Corpo de Bombeiros de Laguna trabalharam por cerca de duas horas para controlar as chamas.
O fogo começou por volta das 02h30, quando imediatamente um morador entrou em contato com os bombeiros, informando a Central de Emergências de um incêndio na Estrada Geral da Barbacena.
No combate as chamas foram utilizados aproximadamente oito mil litros de água. Cinco bombeiros trabalharam na ocorrência. O incêndio atingiu cerca de 100 metros quadrados, e a residência teve perda total. Foram deslocados até o local um caminhão de combate a incêndio, uma ambulância e duas viaturas da PM de Laguna. Foi feito também o rescaldo na residência, operação necessária para completar a extinção do fogo. As causas do incêndio ainda deverão ser apuradas. Os moradores não se encontravam no local durante o incêndio, chegando somente momentos depois da guarnição já está no local.

Fonte: Sd BM Lourenço
Fotos: Corpo de Bombeiros Militar de Laguna.

Propaganda Eleitoral 2016.

sexta-feira, 29 de julho de 2016

JORNAL O CORREIO COMEMORA 21 ANOS DE FUNDAÇÃO

Chegamos a maior idade 21 anos de existência. Momento de agradecermos aos nossos colaboradores, anunciantes e assinantes pelo prestigio que nos dispensaram. Nas horas mais difíceis estiveram ao nosso lado, por isso vale a pena dividir esse bom momento. A maior comemoração do Jornal O Correio é saber, que em cada edição, contamos com suas participações. 

QUEM NÃO GOSTA DE SAMBA...


Polícia Militar prende dupla acusada de roubo a posto de combustível

Policiais militares de Laguna prenderam na madrugada desta quinta-feira, 28, dois homens suspeitos de ter cometido roubo a um posto de combustíveis, localizado às margens da BR 101.
A prisão aconteceu durante rondas preventivas, onde observaram uma motocicleta com as características da utilizada no crime. O condutor empreendeu fuga após ordem de parada dos militares, sendo acompanhada e abordada na Avenida Calistrato Muller Salles. Os suspeitos foram reconhecidos pela vítima, e encaminhados à Central de Polícia para os procedimentos cabíveis.
Cabo Cristiano Cesaro e Oliveira, Comunicação Social/GELg

quinta-feira, 28 de julho de 2016

MPs alertam para descumprimento da legislação brasileira que regulamenta uso da internet

Empresas estrangeiras expõem usuários a riscos como tráfico de drogas, pornografia infantil, crimes de ódio e até mesmo terrorismo na rede

O Ministério Público Brasileiro e o Conselho Nacional de Procuradores-Gerais divulgam, nesta quinta-feira, 28 de julho, nota técnica para alertar a sociedade quanto ao uso da internet para a prática de crimes e a necessidade de que os provedores e aplicativos cooperem com as autoridades responsáveis por combater os ilícitos. Segundo a nota, as empresas estrangeiras que prestam serviços no Brasil vêm ignorando a legislação brasileira, o que inviabiliza muitas investigações ainda em seu início e resulta em riscos como tráfico de drogas, pornografia infantil, crimes de ódio e até mesmo terrorismo na rede.

Negociação - Os Ministérios Públicos reiteram que têm buscado a negociação com as empresas de aplicativos à internet, como o Facebook e o WhatsApp, com o objetivo de garantir a proteção da sociedade quando as ferramentas são usadas como instrumentos para práticas criminosas. No entanto, a nota aponta que as empresas se negam a cumprir e adequar a questão do acesso aos dados, mesmo com ordem judicial, utilizando principalmente o argumento de que não se submetem às leis brasileiras.

"Não se trata de ofensa ao direito de acesso à internet ou à garantia de liberdade de expressão aos cidadãos, mas, pelo contrário, de regulamentação que confere especial proteção aos usuários de internet, considerando o risco peculiar a que estes se sujeitam ao participarem da rede", esclarece a nota.

O bloqueio judicial temporário é a última medida prevista na negociação com as empresas. Antes, conforme previsto no Marco Civil da Internet, o Ministério Público faz uma advertência na tentativa de obter os dados necessários para investigação. Se não houver acordo, é aplicada multa. Se o valor da multa for acumulado e a empresa ainda assim não colaborar, pede-se o bloqueio das contas para pagar as multas. Se nada disso resolver, a Justiça decide sobre a suspensão temporária do serviço.

Segundo a nota, deve haver proporcionalidade entre a política de segurança dos aplicativos e, ao mesmo tempo, cooperação para obtenção de provas com as autoridades competentes. "Somente uma sociedade informada e ciente da real situação pode ter consciência quanto a consequências e riscos do uso destas aplicações, bem como colaborar no debate, visando encontrar o devido equilíbrio entre a privacidade, a liberdade de expressão e o direito de proteção de seus bens jurídicos tutelados por atuação do poder/dever do Estado", concluem os Ministérios Públicos.

Legislação - A nota técnica informa que, de acordo com o Marco Civil da Internet - promulgado em 2014 após ampla participação da sociedade civil -, empresas que prestem serviços no Brasil devem observar a legislação brasileira quanto aos dados coletados, armazenados, guardados ou tratados. Essa norma abrange os registros, os dados pessoais e o conteúdo daquela comunicação, por um período de seis meses.

Em 2016, o Decreto 8.771 estabeleceu que as obrigações a essas empresas estrangeiras que prestam os serviços a brasileiros também se referem à transmissão dos dados às autoridades, sem a necessidade de pedido de cooperação internacional. Com essa determinação, o Ministério Público deve ter acesso aos dados, por meio de uma ordem judicial, sempre que necessário para apurar supostos ilícitos que venham sendo praticados naquele ambiente virtual.

domingo, 24 de julho de 2016

MPSC denuncia 26 envolvidos em quadrilha que traficava drogas no Sul do Estado


Os denunciados atuavam nos municípios de Tubarão, Capivari de Baixo, Braço do Norte e Jaguaruna.
O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) denunciou 26 pessoas ligadas ao tráfico de drogas no Sul do estado. Dentre eles estão os irmãos que comandam a organização criminosa, a qual atuava nos municípios de Tubarão, Capivari de Baixo, Braço do Norte e Jaguaruna. Atualmente, 20 dos denunciados estão presos preventivamente, quatro aguardam pela sentença em liberdade e dois permanecem foragidos.
A denúncia foi apresentada pela 8ª Promotoria de Justiça, que destaca a atuação dos criminosos estruturalmente ordenada, formada com o intuito de obter vantagens mediante a prática de infrações penais. Segundo a denúncia, em cada um dos municípios havia representantes da facção designados para venderem os entorpecentes, os quais eram distribuídos sob a responsabilidade de um integrante próximo aos chefes do tráfico, e recolherem os valores obtidos, repassando-os à cúpula da organização criminosa.
Além dos vendedores, outras pessoas exerciam diferentes funções na participação do esquema ilícito. Uma delas guardava os entorpecentes na própria residência, ocultado-os e posteriormente os entregando para distribuição. Outros quatro utilizavam as empresas que administravam com objetivo de dissimularem a origem ilegal do dinheiro proveniente do comércio de drogas. A lavagem de dinheiro era feita com supostas transações comerciais entre os estabelecimentos dos denunciados.
O esquema foi descoberto por meio de investigações policiais que identificaram toda a trama criminosa. A partir de interceptações telefônicas, os veículos que transportavam entorpecentes foram apreendidos em ação da Polícia Civil. Na ocasião, as autoridades apreenderam 175 gramas de cocaína e 4,8 kg de maconha sob posse de três traficantes. Estas prisões deram sequência a captura dos outros integrantes e confisco de mais drogas (cocaína, crack e maconha).
Diante dos fatos, o Ministério Público pediu a condenação dos investigados por promoverem, constituírem, financiarem e integrarem organização criminosa, pela venda de drogas, associação de duas os mais pessoas para o tráfico de entorpecentes e por ocultarem valores provenientes de infrações penais. Um envolvido ainda foi denunciado por desobedecer a ordem legal de funcionário público e outro por atribuir falsa identidade. A denúncia ainda não foi recebida pelo Poder Judiciário.



Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social do MPSC

Pedido de liminar para o bloqueio dos bens do ex-secretário regional e pré-candidato à prefeitura de Imbituba será julgado em Laguna


O juiz Paulo da Silva Filho, da 2ª Vara Cível da Comarca de Laguna, deverá analisar, nos próximos dias, um pedido de liminar para o bloqueio dos bens do ex-secretário regional e pré-candidato à prefeitura de Imbituba, Christiano Lopes de Oliveira (PSD) e de outras dez pessoas no valor de até R$ 235.109,10. A análise desse pedido liminar é parte de uma Ação Civil Pública do Ministério Público do Estado de Santa Catarina (MPSC) de Laguna, ingressada em abril deste ano, que pretende que o político imbitubense seja condenado por ato de improbidade administrativa que, para o MPSC, teria sido praticado no período em que Christiano foi secretário regional da SDR Laguna, em 2012.

Além do bloqueio dos bens de Christiano, o MP pede, por meio da promotora de justiça Sandra Goulart Giesta da Silva, a inelegibilidade do imbitubense por até oito anos, o ressarcimento de R$ 616.223,00 em forma de dívida solidária (aquela em que a importância total pode ser exigida de qualquer um dos codevedores em conjunto ou separadamente, ficando todos desonerados pelo pagamento que um fizer) entre os acusados  e a perda imediata da função pública, caso o acusado esteja desempenhando cargo público

Até 5 de agosto partidos podem realizar convenções partidárias


Os partidos políticos que pretendem lançar candidatos a prefeito, a vice-prefeito e a vereador nas Eleições Municipais de 2016 podem realizar, a partir desta quarta-feira (20) até o dia 5 de agosto, convenções partidárias para a definição dos concorrentes. A regra está prevista na Lei nº 9.504/1997 (Lei das Eleições), no Calendário Eleitoral de 2016 e na Resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nº 23.455/2015.
A Reforma Eleitoral 2015 (Lei n° 13.165/2015) mudou a data para a escolha dos candidatos pelos partidos e para deliberação sobre coligações. O prazo antigo determinava que as convenções partidárias deveriam ocorrer de 10 a 30 de junho do ano da eleição. Além disso, a reforma alterou o prazo (que passou de 60 para 30 dias) para o preenchimento das vagas remanescentes no caso de as convenções partidárias não conseguirem indicar o número máximo de candidatos.
Fonte: TRE/SC

Decretada indisponibilidade de bens do Prefeito Municipal de Laguna e de antigo Secretário de Obras


O Tribunal de Justiça de Santa Catarina deu provimento a recurso de agravo de instrumento interposto pela 2ª Promotoria de Justiça de Laguna (autos n. 8000124-42.2016.8.24.0000) e decretou a indisponibilidade de bens do Prefeito Municipal de Laguna Everaldo dos Santos e do antigo Secretário de Obras, Orlando Rodrigues, em montante de R$135.364,69 (cento e trinta e cinco mil trezentos e sessenta e quatro reais e sessenta e nove centavos).
O recurso se deu no bojo de Ação Civil Pública por ato de improbidade administrativa n. 0900040.66.2015.8.24.0040, tendo em vista que o Prefeito Municipal nomeou Orlando Rodrigues para o cargo em comissão de Secretário de Obras e Saneamento em 1/1/2013, com exercício que se estendeu até 30/6/2014. Conforme o apurado, a nomeação foi feita ilegalmente, eis que o nomeado estava impedido para o exercício do cargo, pois havia sido demitido do cargo de Técnico do Seguro Social pela prática de infração administrativa de valer-se de cargo para lograr proveito pessoal.
Conforme exposado na decisão do Des. Rel. Artur Jenechin Filho, "ao se partir do princípio da publicidade dos atos da Administração Pública, a afixação da demissão do Sr. Orlando Rodrigues no Diário Oficial da União torna inescusável a falta de ciência daquela; ainda, como se viu, é dever da Administração Pública perquirir acerca da confiabilidade e doneidade de quem está por ser nomeado. Não são necessárias maiores delongas para explicar que é mandamental que todo aquele que venha a exercer cargo ou função pública deva comprovar a sua idoneidade, e a Administração a exigi-la".
De arremate, concluiu o Desembargador: "Aquele que nomeia tem dever de averiguar e aquele que é nomeado tem obrigação de informar, tudo a respeito dos princípios norteadores da administração pública. Dessa forma, há fortes indícios da prática de ato de improvidade administrativa por ambos os envolvido".
A decisão ainda pende de julgamento pela Câmara, eis que foi feita monocraticamente, em análise de pedido de tutela antecipada.‪#‎ficaainformação‬... (22.07.2016)
Fonte: Ministério Público de Laguna.

sábado, 23 de julho de 2016

Inclusão foi pauta de formação promovida pela gerência de Educação da 18ª ADR, em Laguna

Para construir reflexões sobre o trato com as diferenças e o uso de metodologias de ensino inclusivo nas salas de aula, a gerência de Educação da Agência de Desenvolvimento Regional de Laguna promoveu nesta quinta-feira, 21, no auditório da EEM Almirante Lamego, uma formação continuada destinada a profissionais das 31 unidades escolares. Foram mais de 200 participantes, entre segundo professores e professores das salas do serviço de atendimento educacional especializado (SAEDE) da rede estadual de ensino e assistentes técnico-pedagógico das UE’s.
Segundo a supervisora de gestão da rede estadual, Daisi da Silva Santos, os momentos de  formação tem como objetivo servir desuporte pedagógico aos docentes em assuntos referentes à educação inclusiva. Permitindo desenvolver habilidades para trabalhar com alunos e turmas de educação especial, a partir da compreensão do desenvolvimento humano e suas especificidades. "As mudanças e adaptações das práticas educativas existentes podem guiar o professor a desenvolver as capacidades de seus alunos, a partir de uma nova perspectiva em relação ao aluno e a suas diferenças. Assim, podemos perceber a importância da ressignificação nas práticas educativas para inclusão de todos. O professor deve manter-se em constante atualização, para que possa acolher as diversas realidades que chegam à escola".
Durante o encontro com carga horária de 8 horas, estiveram em pauta conceitos, diagnósticos, sintomas, legislação e adequações curriculares referentes à inclusão, proferidos pelas palestrantes Grazielle Franciosi da Silva e Mariele Neli Finatto Vasselai dos Santos.
Ainda aconteceram momentos de socialização com a troca de conhecimento entre os participantes, que para a integradora de ensino fundamental, Suely Vieira são muito  importante para sanar dúvidas e aprimorar o trabalho dos educadores.
Nos próximos dias a Fundação Catarinense de Educação Especial disponibilizará um curso on-line para professores de SAEDE/AEE da 18ª Gered. 
Informações adicionais para a imprensa
Fabrícia Silveira Carneiro
Assessoria de imprensa

Lei que estabelece cotas para trabalhadores com deficiência completa 25 anos

Principal dificuldade ainda é o cumprimento da legislação pelos empregadores

Eles são inteligentes, bem humorados, dispostos a ajudar e ansiosos por um emprego. Mas têm algum tipo de deficiência física sensorial, mental ou intelectual que dificulta sua inserção no mercado de trabalho, apesar da Lei 8.213, de 1991 (http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8213cons.htm). A regra determina que empresas com 100 ou mais empregados são obrigadas a preencher, de 2% a 5% dos seus cargos, com beneficiários reabilitados ou pessoas com deficiência. A legislação completa 25 anos no próximo domingo (24), mas ainda não conseguiu tornar realidade o sonho de quem tem tudo para ajudar, como a maioria dos trabalhadores, mas não recebe a oportunidade de provar o seu potencial.

Se seguissem a lei, as empresas brasileiras gerariam pelo menos 827 mil vagas para pessoas com deficiência ou beneficiário reabilitado. De acordo com estimativa baseada no censo de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), há no Brasil, pelo menos sete milhões de pessoas com deficiência elegíveis para a cota. No entanto, as empresas geraram apenas 381.322 postos, conforme os registros da Relação Anual de Informações Sociais do Ministério do Trabalho de 2014, o dado mais atual. O número é quase três vezes menor do que a real capacidade prevista na legislação.

“Se esses empresários pelo menos tentassem contratar uma pessoa com deficiência, eles veriam o quanto estariam ajudando essas pessoas e a si mesmas”, garante a encarregada dos operadores de caixa e empacotadores de um supermercado em Brasília, Marielda Domingos Vieira. Ela é a responsável pelo funcionário Irlan Alves Lopes, 34 anos, que, apesar da deficiência, trabalha no local como empacotador há nove anos e sete meses, conforme cálculo que o próprio Irlan tem na ponta da língua. “É que eu adoro trabalhar aqui”, explica.

Irlan já trabalhou em uma empresa de limpeza antes, mas não gostava muito. Acha que o trabalho no mercado é mais interessante. “Eu empacoto, faço entregas e converso com as pessoas. Eu gosto muito de falar com as pessoas”, conta.

De acordo com a auditora fiscal, Fernanda Cavalcanti, responsável no Ministério do Trabalho pela fiscalização do cumprimento da Lei de Cotas, muitas empresas acabam contratando as pessoas com deficiência apenas depois de multadas. Elas alegam que não possuem vagas adequadas a esses trabalhadores, já que muitos deles possuem limitações físicas ou intelectuais que dificultariam sua inclusão. “Mas é sempre bom lembrar que os postos de trabalho devem ser adaptados às pessoas, com e sem deficiência, e não as pessoas devem se adaptar aos postos de trabalho”, pondera.

A secretária de Inspeção do Trabalho do Ministério do Trabalho, Maria Teresa Pacheco Jensen, espera que a inclusão de pessoas com deficiência, que hoje é imposta pela lei, se torne uma realidade natural para toda a sociedade. “A mudança cultural é urgente, no sentido de romper preconceitos e a comunidade passar a reconhecer que os esforços devem ser coletivos. Sabe-se que muito ainda deve ser feito para que a pessoa com deficiência possa transitar livremente e com autonomia em todos os espaços públicos e, principalmente, ter condições de manter-se com o fruto de seu trabalho e integrar-se. A parcela de responsabilidade cabe à sociedade em geral e às empresas, em particular”, defende.

Para tudo ficar especial
O sorriso sempre aberto é a principal característica da atendente Kelly Elisangela Rodrigues de Sousa, 41 anos, que há 13 trabalha para uma rede de fast-food em Brasília – o único emprego dela com carteira assinada. Seja limpando e organizando as mesas, montando os lanches ou entregando os pedidos aos clientes, o bom humor está sempre presente. “Gosto de fazer tudo. Adoro meu emprego”, empolga-se.

O chefe dela, o gerente Anderson Rocha, garante que não é apenas Kelly que sai ganhando: “Quando a gente trabalha com uma pessoa especial, o ambiente todo fica especial. Ela traz humanidade para o ambiente de trabalho”.

A presidente da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais do Distrito Federal (Apae-DF), Wilma Chaves Kraemer, entende que muitas empresas não contratam pessoas com deficiência porque desconhecem suas capacidades. Na opinião dela, a lei, apesar de não ser cumprida em sua totalidade, tem o mérito de, mais do que obrigar, mostrar aos empregadores as potencialidades desses trabalhadores. “Muitos empregadores acham que as pessoas com deficiência não vão dar conta do trabalho. Mas depois, acabam mudando de ideia e vendo o quanto isso é importante para a empresa e também para o trabalhador, que se sente importante e se dedica ao máximo para corresponder às expectativas de quem o contratou”, analisa.

A Apae-DF mantém atualmente cerca de 500 pessoas com mais de 14 anos fazendo oficinas profissionalizantes em uma de suas quatro unidades. Eles fazem treinamento nos mais diferentes ofícios como lavanderia, confeitaria, restauração de livros e atendimento ao público, entre outras atividades. De lá, saem prontos para o mercado de trabalho.

Assessoria de Imprensa
Graziela Andreatta
Ministério do Trabalho

domingo, 17 de julho de 2016

BOMBEIROS DE LAGUNA REALIZAM PARTO EMERGENCIAL

Era para ser um dia típico para a guarnição de Laguna, mas por volta das 05:20 horas deste sábado (16), a guarnição foi acionada para deslocar a uma ocorrência, uma gestante com fortes contrações. Os três integrantes do Corpo de Bombeiros de Laguna não sabiam que Deus iria os presentear com um parto naquela manhã. A mãe da criança começou a sentir dores, e familiares acionaram a corporação. O parto foi realizado pelo Sgt Martins, Bcp Duarte e Bcp Jesus. Ao chegar na residência, a equipe concluiu que não haveria tempo suficiente para levar a gestante até o hospital, e que o parto deveria ser realizado imediatamente. Era uma situação de parto iminente, e assim a equipe fez todos os procedimentos cabíveis para o nascimento de uma linda menina, e após todos os procedimentos de APH, mãe e filha foram encaminhadas para o Hospital de Laguna para cuidados médicos. A guarnição ainda esteve no Hospital de Laguna para parabenizar a mãe e filha e desejar sucesso na vida de ambas.
Fonte: Sd BM Lourenço.

SÃO JOAQUIM REGISTRA NEVE E FAZ A ALEGRIA DOS TURISTAS

A cidade de São Joaquim registra novamente o fenômeno da neve pela segunda vez em 2016. A primeira neve foi registrada em 10 de junho com finíssimos flocos de neve.

Já a segunda incidência apresentou um resultado mais expressivo e formando uma camada de gelo no solo e em cima de casas e veículos.

Segundo o Climaterra a neve teve início ás 5h23min da Madrugada deste último domingo (17) na cidade de São Joaquim com a uma temperatura de -1.7ºC e com muito vento. A Sensação térmica chega próximo de -10ºC.
Fonte:  Climaterra

Imagens Mycchel Hudsonn Legnaghi



sábado, 16 de julho de 2016

Reunião no TRE aborda financiamento de campanha e prestação de contas

 Na última quinta-feira (14), o Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina realizou reunião com representantes dos diretórios estaduais dos partidos políticos para tratar dos temas arrecadação de recursos, gastos eleitorais e prestação de contas de campanhas.

A abertura do evento foi realizada pelo presidente do TRE-SC, desembargador Cesar Augusto Mimoso Ruiz Abreu, que ressaltou a importância dos partidos no processo eleitoral e enfatizou a necessidade de todos os diretórios regularizarem a inscrição no CNPJ, visto haver número considerável de agremiações no Estado que não possuem CNPJ registrado no Sistema de Gerenciamento e Informações Partidárias (SGIP) da Justiça Eleitoral. O presidente alertou, ainda, para a necessidade de a natureza jurídica da agremiação partidária estar correta. A inscrição regular no CNPJ é providência indispensável para a abertura de conta de campanha eleitoral, prestação de contas e outros atos partidários.

Na sequência, a secretária de Controle Interno e Auditoria, Denise Goulart Schlickmann, falou sobre as principais normas para o financiamento de campanha e para a prestação de contas das Eleições 2016, bem como as alterações ocorridas com a Reforma Eleitoral.

Quanto às alterações ocorridas, a secretária assinalou, entre outras, a proibição de doação por pessoas jurídicas, a obrigação de comunicação à Justiça Eleitoral, em até 72 horas, de todas as doações financeiras recebidas, e a necessidade de abertura de conta bancária por todos os candidatos, inclusive os candidatos a vereador em municípios com até 20.000 eleitores, para os quais a abertura de conta era facultativa até as Eleições 2012.

Além disso, Schlickmann ressaltou a necessidade de os recibos eleitorais serem emitidos ao tempo da arrecadação, bem como o cuidado que se deve ter com recursos de fonte vedada, visto que seu recebimento de forma indireta configura igualmente irregularidade grave. Lembrou, ainda, os prazos para a entrega das prestações de contas: 1º de novembro para o primeiro turno e 19 de novembro para o segundo.

Em relação aos instrumentos de controle utilizados pela Justiça Eleitoral, a secretária informou que, conforme já vem ocorrendo em eleições passadas, haverá o confronto das prestações de contas com bases de dados internas (prestações de contas de todo o país) e externas, tais como notas fiscais eletrônicas e base de dados da Receita Federal do Brasil, tendo ocorrido significativo incremento nos mecanismos de controle de regularidade das contas pelo Tribunal Superior Eleitoral. “Todos os órgãos públicos fornecerão informações o tempo inteiro para a aferição da regularidade das prestações de contas.”, afirmou.

Vale lembrar que foi publicado no site do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina curso a distância sobre as normas de prestação de contas de campanha, elaborado pelo Tribunal Superior Eleitoral.

A apresentação da reunião com os partidos políticos sobre arrecadação de recursos, gastos eleitorais e prestação de contas de campanhas eleitorais pode ser acessada em Slides Prestação de Contas.

Por Bárbara Leal
Assessoria de Comunicação Social do TRE-SC

AVISOS METEOROLÓGICOS

Na tarde e noite de sábado pequena chance de neve na serra
A partir da noite desta sexta-feira (15/07) e especialmente no fim de semana e segunda-feira (16, 17 e 18/07) uma nova onda de ar polar atinge o Sul do Brasil, causando declínio acentuado na temperatura em Santa Catarina. Na tarde e noite de sábadopequena chance de neve nas áreas altas da serra. Nas madrugadas de domingo e segunda-feira a temperatura mínima será negativa (entre -1°C e -6°C) nas áreas altas do Oeste ao Planalto com formação de geada ampla. O frio também será intenso no Litoral e Vale do Itajaí, onde a mínima deve ficar abaixo de 5°C, com chance de geada isolada.
Gilsânia Cruz -  Meteorologista

Fim de semana com mar agitado e risco de ressaca no Litoral de SC
No decorrer do sábado (16/07) e no domingo (17/07) há previsão de vento mais intenso e persistente de sudoeste a sul, com rajadas de 50 a 70 km/h, no Litoral de SC. Esse vento provoca forte agitação no mar com picos de 2,0 a 3,0 m e risco de ressaca, especialmente no fim do sábado e domingo.
Essa condição adversa de mar estará associada a um ciclone extratropical na costa do Rio Grande do Sul e avanço de um intenso sistema de alta pressão (massa de ar polar) pela Argentina, Uruguai e Sul do Brasil.
Gilsânia Cruz e Erikson de Oliveira -  Meteorologistas

segunda-feira, 4 de julho de 2016

Cine Teatro Mussi: Programação da semana

Quarta 06/07, às 20h - Cinema
Filme: A memoria que me contam
Sinopse: A ex-guerrilhera Ana (Simone Spoladore), ícone do movimento de esquerda, é o último elo entre um grupo de amigos que resistiu à ditadura militar no Brasil. Com a iminente morte da amiga, eles se reencontram na sala de espera de um hospital. Entre eles está Irene (Irene Ravache), uma diretora de cinema que sente-se perdida diante da iminente morte da amiga e que precisa ainda lidar com a inesperada prisão de Paolo (Franco Nero), seu marido, acusado de ter matado duas pessoas em um atentado terrorista ocorrido décadas atrás na Itália.


Dom 10/07, às 20h - Rede Sesc de Música
show “Viola Caipira Duas Gerações”, com Índio Cachoeira e Ricardo Vignini


Programações gratuitas.
Local: Cine Teatro Mussi, em Laguna. 
Rua Eng. Colombo Machado Salles, s/n – Centro Histórico. 

Homenagem a todos os Bombeiros de Laguna.

No mostruário ambulante de centenas de rostos que cruzam conosco nas ruas, praças e avenidas, "ele" é apenas um homem comum como outros tantos desconhecidos. Sua presença faz parte de um contexto, de um minuto ou um segundo no vai-vem de vários destinos...
Apenas uma farda e um cinturão vermelho o difere dos demais! é um bombeiro... praticante assíduo de uma profissão árdua, cuja missão solidária é o seu lema de vida.
Nada o impede na luta de salvar vidas, nada o faz recuar no instante em que alguém pede a sua presença, nada é capaz de detê-lo em plantar novas esperanças no momento da dor, da lágrima e do perigo. Sem ostentar louros ou vaidades, o Bombeiro dificilmente sabe enumerar as vidas que salvou...
No instante do sinistro ou da desgraça, a sua presença é como um bálsamo a aliviar o desespero e a agonia daqueles que necessitam de ajuda, mesmo que muitas vezes esse socorro venha lhe custar a própria vida.
Quantas outras vezes, também, a sua possível "demora" em chegar ao local onde foi solicitada a sua presença é criticada, sem que seja, no entanto, analisada a distância entre o sinistro e o seu reduto de trabalho...
Mas, nada disso importa ao Bombeiro! O importante é que ele não falha, não foge ao grito de apelo, não ignora jamais o seu aprendizado disciplinar, cuja missão o enobrece perante os valores da vida.
E quando debeladas as agonias e renascidas outras esperanças, ele, o Bombeiro, volta ao seu grupamento no quartel. Sua farda e o seu cinturão vermelho trazem o pó, o resíduo ou a água do trabalho realizado e da missão cumprida.
E o que impressiona nesse Homem herói é a sua humildade que nem sequer lhe faz pensar numa medalha ou num voto de agradecimento. Afinal, ele sabe muito bem que lá do alto uma voz lhe fala ao coração dizendo carinhosamente: "obrigado filho, por ter salvo outro filho meu".
Rosa Guerrera